quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Sem a Tua presença em minha vida nesse mundo às avessas, eu jamais estaria presente de fato aqui nessa minha história.

Maria Emilia B. Teixeira


Optei por não usar roupas ou qualquer outro apetrecho em meu coração.
Prefiro sentir verdades... intensidades.
Sentir o calor humano de quem se aproxima por empatia e sabe solidarizar.
Sentir o carinho e a atenção de quem diz se importar.
Sentir a bondade e a maldade, e ter a certeza que entre esses dois extremos, a fé dissipa o mal.
Sentir a frieza e saber proteger a alma com mansidão, sem revidar, pois o revide só é válido se for para trazer paz e imparcialidade.
Sentindo a vida, sentindo pessoas e suas intenções.
Meu coração não usa roupas porque o seu pano de fundo... É a alma.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Você sabe que é grande quando da à chance ao outro para aprender a ser bom apesar do seu sacrifício e espera.

Maria Emilia B. Teixeira


É tão bom saber que existe um Deus protetor e que olha bonito e perfeito para você, enquanto existem outros olhares deficientes  que não sabem ver além da sua própria inveja.
 

domingo, 3 de dezembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Quem gosta e respeita a gente de verdade, não tenta  chacoalhar nosso ser como se fossemos um recipiente para tentar mudar nossas certezas, manias e convicções de lugar.
 

Maria Emilia B. Teixeira


Cada pessoa tem uma história só sua para ser vivida, algo a se cumprir e ninguém pode intervir.
Ela não precisa fazer sentido ou ter lógica humana para quem observa ou pensa que pode a Ele questionar.
Essa mudança de vida, somente fará sentido para os envolvidos e para quem abençoou.
A vida não da voltas, ela segue na linha reta somente traçada por Deus.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

terça-feira, 28 de novembro de 2017

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Com o passar do tempo vamos ficando natural, vamos ficando mais a gente mesmo de verdade.
Sem filtros... Sem máscaras.
Portanto em bagagens desnecessárias não se coloca toda a nossa energia e sim ter o entendimento do desapego.
O peregrino aprende muito ao observar a sua própria caminhada.
O que te faz grande não tem haver com o tamanho de nada, não há comparativos.
Mas é exatamente porque há grandeza extraordinária na sua partícula que faz parte de uma luz maior.

domingo, 19 de novembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Plante o bem, pois sempre haverá alguém que observa esse cuidado.
Mesmo sem esperar nada em troca, quem planta bonito atrai amigos borboletas que auxiliam à significar  nossa vida.
É tão bom sentir seu toque de respeito e delicadeza sobre às pétalas da nossa história.

Maria Emilia B. Teixeira

Cada pessoa é uma letra.
Uma palavra.
Um verbo.
Um texto.
Uma história única e ímpar de vida.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Precisamos a aprender a ler pessoas como lemos os livros.
Quem lê sabe que existe o momento para a pausa da interpretação, para depois retornar o parágrafo que gritou algo.
É  pelo olhar que começa a leitura... Mas precisa gostar muito para ter esse hábito, e com empatia  saber  respeitar suas páginas.

Maria Emilia B. Teixeira


Que saibamos alimentar somente o que há de bom e honesto  dentro da gente, para não cair na armadilha do revide quando somos atacados.

Maria Emilia B. Teixeira


A boca faz barulho.
O olhar é silêncio necessário para pensar.

domingo, 12 de novembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Palavras soltas e sem compromisso.
Sorrisos de canto de boca.
Vida descuidada.
Cotidiano desapercebido.
A vida precisa de cuidados e de afetos sinceros, priorize isso.
Pois a locomotiva segue carregando a lista dos escolhidos... O seu bilhete de viagem não te mostra qual é o seu dia.
Viva a vida que você quer e ninguém tem nada haver com isso.

Maria Emilia B. Teixeira


Quem vive de sentir, tem um coração nadador que mergulha fundo sem medo de ser feliz.
Coração que gosta da zona de conforto aceita qualquer um, para ele o importante é não ficar sozinho e geralmente vive uma relação vazia, superficial... Sem sal.
Coração exigente demais, flerta com a solidão.
Coração com desejo faz a vida valer a pena.
Coração com uma má experiência anterior fica com com pé atrás e poderá perder quem realmente merece conhecer  por medo de recomeçar.
Coração de louça não é forte o suficientemente para perdoar.
Coração de gelo não se derrete por ninguém. Prefere ser ímpar.
Coração bandido, se aproxima para roubar sua subjetividade.
Coração acorrentado no passado não se permite ter uma história nova no agora.
Coração foi feito para morar do lado de fora do peito, expondo visivelmente suas intenções.
Coração doador, quando encontra outro batendo igual é só amor.

domingo, 5 de novembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


A lagarta tem sua hora marcada para acordar e tomar consciência de sua habilidade de voar e encantar pessoas.
São os olhos que olham que tem cascas, e não as pessoas sob esse olhar deficiente de empatia.
Quem olha devagar vê beleza e valor por toda vida .

Maria Emilia B. Teixeira


A partir do momento que você nasce, a estrada aparece à sua frente e a caminhada é inevitável, e deixar o passado no início é saudável para sua sobrevivência.
Mas quando nos aproximamos do final da jornada, lá vem ele engatinhando ao nosso encontro para relembrar o que foi vivido de bom e ruim.
Na sua memória só irá tocar esse disco antigo e riscado, sem importância para ninguém. Isso é um fato!
E sua história talvez ficará emoldurada na parede do tempo por aqui vivido no coração de alguém... Vivemos tempos egoístas.

Maria Emilia B. Teixeira


Curtam minha página maemili no Facebook. Obrigada.

https://www.facebook.com/MariaEmiliaBTeixeira/

sábado, 4 de novembro de 2017

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


A vida é uma troca de cadeiras, se não correr em busca do seu lugar, perde a voz e a oportunidade.
A vida é um poema com algumas palavras que não existem no dicionário, pois quando estamos diante de alguns imprevistos, tentamos arranjar palavras para definir o que estamos sentindo e esses ultrapassam os nossos limites de compreensão do que ela nos impõe... Isso machuca a alma.
A vida é cantora que às vezes desafina e outras vezes canta bonito para a gente não desanimar, mas se acostume, ela tem a hora certa para se calar, então dance de qualquer jeito.
A vida te ensina a andar quando te obriga a decidir suas próprias questões e quem tem medo não conhecerá o que poderia vir a ser. Coragem!
Perdemos tantos pedaços pelo caminho que a vida se faz de costureira e remenda os seus pedaços com um novo modelo de roupa da vida para que possa sempre recomeçar.
Todos trazemos no coração interrogações sobre ela, mas suas respostas é que devemos seguir em frente, sem questionar.
Então a gente vai vivendo com o coração dentro ou fora do peito na montanha russa que ela é.
Tente viver seus momentos bons do jeito que ela te oferece, pois não existe padrão certo de nada.
Aproveite para não se arrepender do que não fez porque não seguiu o seu coração e foi atrás de gente com coração invejoso e sem coragem.
Vá em frente!
Por que o trem da vida é bala, mas não é de doce, é de rápido.

Maria Emilia B. Teixeira


Não sou uma frase pronta na boca de quem não tem compromisso com a minha história.

domingo, 29 de outubro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


A vida das outras pessoas nunca foi um parque de diversão para mim.
O tempo é moeda de ouro para desperdiçar  com assuntos que não me despertam interesse.
Não que a vida dessas pessoas não seja importante, mas tem alguém que já faz essa parte cuidando de todos nós.
Então vamos combinar, cada um cuidando da sua vida para ficar e bonita e abençoada 

Maria Emilia B. Teixeira


Já não sei se trago aqui no meu peito... Um livro ou um coração.

Maria Emilia B. Teixeira


Seguindo a vida com paciência e passos miúdos para lançar com carinho as novas sementes... A chuva de bênçãos certamente virá.
Caminhando e confiando.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Gosto de gente que se parecem com os livros, porque sinceramente gente sem conteúdo me estressa.

Maria Emilia B. Teixeira


Tem certos sonhos que não combinam com nossa faixa etária, mas quando Ele quer... Realiza o que seria impossível para muitos.
 

Maria Emilia B. Teixeira


Alguns negam a existência de Deus,  mas quando estão estressados sem um norte, procuram o quintal da casa Dele para:
Tomar um banho de mar.
Ver o pôr do sol.
Abraçar uma árvore e descansar em sua sombra.
Ouvir o canto dos pássaros.
Um passeio à cavalo.
Ingratos negam e não agradecem.
A simplicidade da natureza nos aproxima do sagrado e do equilíbrio.
Ele é o princípio e o fim de todas as coisas.

domingo, 15 de outubro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Não me procure na minha foto, pois quando fiz o self, somente eu sabia o que estava sentindo e sou sabedora do que trago aqui comigo.
Um fotoshop não revela camadas de uma vida, existem pessoas que mesmo se dizendo amigas não possuem aptidão para mergulhar nas suas feridas.
Posso parecer dramática para muitos que infelizmente não sabem o que é empatizar contigo.
A foto mostra apenas a superfície e quem tem medo de mergulhar não merece nome de amigo.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Voltando no tempo

Queria voltar a ser criança...
Para brincar de esconde-esconde, e fugir do bicho papão da incerteza de muitas coisas da vida.
Queria voltar a ser criança...
Para trazer sempre um sorriso no rosto, e demonstrar aos que me amam a certeza de que sou feliz.
Queria voltar a ser criança...
Para ter sempre a certeza da resposta, nos pedidos que faço ao papai do céu.
Queria voltar a ser criança...
Para fazer carimbo das mãos com tinta, e deixar minha marca no coração de quem eu amo.
Queria voltar a ser criança...
Para poder usar sempre o lápis de cor para pintar todos os meus dias cinza e tristes com as cores do arco-íris, a cor da ESPERANÇA.
Queria voltar a ser criança...
Ter o direito espontâneo de fazer careta para meus erros e também para algumas pessoas do meu cotidiano.
Queria voltar a ser criança...
Brincar de bailarina e saber dançar com a vida quando ela me tirar para dançar.
Hoje sou gente grande.
Por que um dia a gente cresce... Entre aspas...
A gente pensa que cresce... A criança que fui ainda está aqui em construção constante.
Chorona que reclama e bate o pé com muita personalidade.
O segredo é não parar de crescer, porque é para frente que se anda, pulando e soltando os obstáculos da vida.
Hoje sou gente grande, não uso mochila.
Na bolsa tenho contas da responsabilidade.
Queria voltar a ser criança...
Brincar com massa de modelar e moldar algumas pessoas...
Mas descobri que isso é difícil e que tenho que amá-las do jeito que elas são, e que eu também preciso ser modelada na minha imperfeição.
Brinquei de boneca, carrinho, cantei, dançei, joguei  bola e contei histórias...
Deus um dia me deu o privilégio de brincar com anjos crianças no meu trabalho como professora de educação infantil, ondne me realizei e aprendi que ser criança é não se esquecer de ser feliz.
Feliz dia das Crianças!

Maria Emilia B. Teixeira


Sobre a exposição do nu no MAM

Se a arte é  provocadora, eu como cidadã crítica tenho o meu direito de me posicionar contra a exposição de um menor de idade sendo usado covardemente e por coincidência no mês da criança.
Posso não representar a coletividade, mas exerço o direito da minha individualidade.
Está na hora de acordar para o discernimento.

Maria Emilia B. Teixeira


Quando o sol se põe, é maravilhoso perceber que algumas pessoas crescem por dentro independente de como foi o seu dia.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Já me basta a luz que sinto que tenho aqui dentro, não preciso tê-la do lado de fora, pois os iguais à notam...  E Dele vem a força.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


Se um livro eu posso ser, leia-me sentindo na sua carne, para me compreender.

Maria Emilia B. Teixeira


Tenho fome de letras e de cada palavra que me induz à estudar.
Um livro de cabeceira às vezes tem muito mais a lhe dizer que uma pessoa.
Como para viver, não vivo para comer.
Minha fome vem do intelecto,  tenho fome... Fome de palavras e de um lugar calmo para escrever o que me grita.

Maria Emilia B. Teixeira


Não deixe de plantar sementes por causa do tempo e das condições desfavoráveis, pois essas serão as de maiores significado  em sua vida.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017