sábado, 27 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Lágrima é um tipo de maquiagem que transforma uma mulher... Às vezes um belo sorriso não combina com o estado da alma, mas ele é a base que decora como ninguém esse rosto com o avesso triste...

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Como é bom poder contar com um ombro amigo.
A vida passa por vários ciclos.
E o amigo pode te indicar e direcionar seus passos,quando esses perderam o sentido de como se dança conforme a música.
É quando seus ouvidos não escutam mais o som da vida.
Eles te despertam,te faz acordar...
Porque a vida é dançada conforme a música.
Amigo que é amigo,tem que ter ombros largos.
Amigo que é amigo,chora contigo,tem empatia.
Amigo que é amigo,respeita e entende a sua essência.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Escute-se para ouvir a sua própria dor, pois o barulho que vem de fora não se importa com ela.

Maria Emilia B. Teixeira


Correr atrás de sonhos não é o mesmo de poder realizá-los,  pois no caminho ás vezes você precisa retornar ou  dar uma parada, mas fica sempre a nítida impressão de que você tentou fazer a sua parte.
Emoção e decepção são algumas das placas que encontramos nessa longa estrada.

Maria Emilia B. Teixeira


Com dor ou sem dor, o aprendiz precisa entender que não adianta questionar Deus.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira

Se pertencer é ser livre de conclusões alheias à sua verdade.

Maria Emilia B. Teixeira


Tenho vontade de caminhar na areia da praia para pensar na vida, mas a única água salgada que tenho é essa que choro sem perspectivas.
Ondas do mar leve embora essa maresia que corrói a esperança... Esperar por outro dia de calmaria.

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Quando um olhar estaciona está fazendo uma pausa para o pensamento...
Olhos pensam.
Viajam.
Descansam.
Piscam.
E transbordam emoções...

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Antes de julgar devemos trocar de pele com o próximo para saber o quanto dói cada cicatriz que por falta de empatia olhamos com indiferença.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Por fora somos comuns, mas por dentro somos ímpares.

Maria Emilia B. Teixeira


O tempo baixa a poeira para a que a gente não venha à falar asneiras e saber esperar a hora pacífica.
A paz está nas mãos daqueles que não carregam pedras.

Maria Emilia B. Teixeira


Ela deixou transparente a escrita do que sentiu em seu rosto... Ficando branca como o papel.
Estava escrito em sua alma aquilo que lhe feriu.
Quem não planta maldade se esquece que tem esses jardineiros(as) bem dispostos a esse tipo de plantio.
Queira Deus que algumas sementes desse tipo não vinguem.