terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Maria Emilia


Não tente me dizer
Que a vida é sempre assim
Que agente tem que aceitar
O modo que ela vem
Eu não sou nenhum tratado
De ternura e carinho
Só quero te dizer
Minha vida eu decido
Não escolho por escolher
O coração me guia sempre
Não sou displicente
Isso quero lhe afirmar
Que na vida a gente decide
Independente da entrega.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Maria Emilia


Estamos nesse mundo para aprender algo... E nenhum mortal está livre disso. É muito bom estar neste barco da vida e sentir todas as sensações... Sejam elas boas ou ruins, pois elas fazem parte desse itinerário humano, balançando nossos medos e certezas com suas ondas de um lado para o outro e mostrando o quanto somos vulneráveis fora do prumo.
A vida sempre terá uma nova abordagem e está esperando constantemente a nossa resposta que seja de preferência com uma atitude positiva diante dela sem questionamentos e olhando para frente. É difícil, mas é assim o mar da vida.
A maturidade das emoções nos dá uma bagagem extra para encarar as ondas que podem até nos derrubar, mas ao tocar o chão agente se levanta e lembra que estar vivo é uma benção. Sempre vamos precisar de pessoas especiais que nos sinalizem que a vida é bela,e caso essas nos faltem que agente procure não ser uma âncora na vida de ninguém. Que tenhamos a maturidade que ela seja o balão sinalizador mostrando que tem momentos que são nossos e de mais ninguém e que no nosso monólogo interior agente tente se resolver sozinho e no nosso tempo...
Acredito que na realidade estamos em busca de nós mesmos de autoconhecimento que nunca termina.
Aproveitemos essa viagem, pois a paisagem é linda de viver.
Feliz Ano Novo!
            Feliz 2015! 

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Maria Emilia


Não tenho muita intimidade contigo, mas aproveitando essa época em que você aparece como um passe de mágica, vestindo seu traje vermelho e totalmente fora da realidade e da data, pois sei que você combina melhor com o carnaval e iria fazer uma bela dupla com o Rei Momo, vocês iriam se divertir muito aqui no Brasil numa outra noite de fantasia.
Pois aqui a data e o momento não é de diversão é  pausa para uma reflexão...
Quero te dizer uma coisa que há muito tempo eu queria escrever essa cartinha para você. É um pedido papai Noel mascarado... Leve dentro do seu enorme saco de consumismo, a falta de solidariedade, a falta de sensibilidade, o egoísmo e a falsidade de algumas pessoas que nessa época do ano, se fantasiam, te imitam usando a sua máscara para iludir a outros e a si, porém quando passam essas últimas semanas de dezembro, exatamente a meia noite voltam a serem o que sempre foram... Indiferentes. Depois do banquete em volta de uma árvore sem frutos de humanidade e caridade, geralmente não se lembram dos menos desfavorecidos nessa longa e farta noite... Por favor! Leve para o seu polo norte esses corações e suas demagogias, pois combinam com o gelo que existe na sua terra.
 Papai Noel pare de roubar a cena do verdadeiro aniversariante, pois você não é digno de lavar os pés Dele... Ele é humilde e verdadeiramente humano, pois o seu olhar não passa despercebido para essas questões sociais e desiguais que precisam de um milagre e não são bem vindas magia de Natal.
O menino Jesus não carrega um saco, ele carrega as intenções do nosso coração.
Ele não está na árvore, ele é manjedoura e nos acolhe como irmãos.
Feliz Nascimento de Jesus!
O nosso abençoado presente de Natal.

Maria Emilia


Quero somente te pedir: Que me dê um coração manjedoura em 2015, e que eu passe a acolher dentro de mim o simples e o verdadeiro da vida.
Feliz Natividade!

domingo, 21 de dezembro de 2014

Maria Emilia


Quem carrega tinta na alma, pinta as pedras do caminho...
Desconstruindo o que foi ruim um dia.
Ressignificando... Uma antiga travessia.
Pedras importantes... Pintadas ficaram lindas!
Pontuando uma longa história de vida.


domingo, 7 de dezembro de 2014

Maria Emilia


De 15 a 50... Em um passo do tempo...
Ande devagar por favor... Não permita que eu envelheça por dentro.

Maria Emilia


Quem pensa que alguns animais são indiferentes e traiçoeiros, devem se precaver com falsos humanos que se dizem amigos usando peles de cordeiro... 
Não tenho o dom de ser pastora de um rebanho de falsidades...
Não importa a sua pluralidade... Mas caminham ao meu lado alguns amigos verdadeiros carregando dentro de si o bem querer... Fruto da sua humanidade.