segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Senta ao meu lado e venha escutar o meu silêncio... E enquanto o meu coração bater eu não desisto da gente.
Preciso de você aqui no meu presente.
No seu abraço sinto a reciprocidade nos seus batimentos acelerados.
Senta ao meu lado e vamos viver no agora os nossos momentos.
As pupilas dilatam, conversa de quem se ama e se entrega.
Depois vamos tomar um café que a nossa amiga insônia adora quem faz companhia para ela.
Aqui dentro de nós a conversa é sempre intensa e sem hora para acabar.

domingo, 23 de outubro de 2016

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira


Ando preferindo os livros, pois eles se abrem e me proporcionam o conhecimento sobre eles. Já as pessoas... Essas se fecham cada vez mais com medo de serem reveladas na sua real verdade.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Maria Emilia B. Teixeira

Afinidade é estar a fim de ficarem juntos independentemente de qualquer obstáculo e preconceito.
Quem enxerga por fora não tem conhecimento da história bonita que está dentro do peito de quem ama corajosamente.

domingo, 2 de outubro de 2016

Maria Emilia B.Teixeira


O casal que vive de aparências, são aparentemente feliz.
Quem se apega a sua gaiola, não conseguiu perceber que ela desde o início estava aberta para ambos cantar e buscar a sua felicidade.
Está nas suas mãos a decisão para ficar ou partir de uma relação.
Viver infeliz e ter que conviver com o sonho da liberdade... O que era para ser, perdeu significado.
As asas crescendo junto com os problemas e te prendendo a quem não faz mais par contigo a muito tempo..
Ser ímpar é ruim, mas ser par com a pessoa errada, é desnecessário.
Quando a soma não é exata, perde-se muito tempo...
Coragem! Arranque as asas se for preciso e caminhe com os próprios pés para fora da gaiola e não se importe com opiniões alheia, pois quem opina não admite que tem a vontade de fazer o mesmo em sua vida. Mas preferem o comodismo e as aparências.
A gente nasceu para ser feliz e ponto final.
Troque suas asas por mala de viagem e recomece sempre que for preciso.


sábado, 1 de outubro de 2016

Maria Emilia B.Teixeira


Vou morar dentro de um livro... Talvez eu consiga encontrar dentro dele o que procuro em algumas pessoas... Aqui fora, o que tinha valor há muito se perdeu e poucos percebem... Triste realidade.