terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


É chegada a hora de me despedir de você ano de 2013.
Quanto filme se passou e ainda está passando sobre a minha biografia, pois o ano ainda não acabou.
Vou começando a agradecer porque reclamação Deus não vê com bons olhos e passei a concordar com Ele.
Tive 365 dias para recomeçar, reconstruir, trabalhar, agradecer, lutar... E vou confessar eu chorei muito...  Quando a minha capacidade de entendimento das coisas do céu ficou ininteligível para mim, mas fui consolada por quem me amou primeiro.
Quero somente te pedir: Que me dê um coração manjedoura em 2014 e que eu passe a acolher dentro de mim, o simples e o verdadeiro da vida.

 Feliz Natal Feliz Ano Novo !

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Hoje acordei com vontade de chorar e dizer a minha lágrima, mesmo que seja para mim mesma. Poucos têm a paciência para ler e decifrar as lágrimas alheias. Mas sei que existe pessoas amigas que no simples encontro dos olhares as fazem escorrerem sem vergonha de se expor e dizer sua dor. Algumas lágrimas ficam contidas na garganta... Por que não é em qualquer recipiente humano que ela deságua. Lágrimas secam... Mas é só chover sentimento que elas caem independentes do muro de proteção que agente tenta criar.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Algumas palavras vestem-se com peles de cordeiros.
Palavras soltas ao vento.
Isenta de qualquer sentimento.
Falácias... Enganando muita gente.

Maria Emilia B. Teixeira

Ter esperança às vezes parece coisa de criança.
Verde na espera para o sonho amadurecer.
Espera de criança...
Esperança verdinha.
A esperança madura tem vezes que perde a sua cor.
A demora da espera é dura.
Mas não é em vão.
Esperançar... É ter o olhar de uma criança.
Brincando de desejar.
Alcançando o sonho.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Professor.
Obrigada pelo meu saber.
Aprendi com o seu intelecto o mundo que existe em você.
Janelas do conhecimento foram abrindo.
Busquei e indaguei.
Minha primeira professora que me ensinou a ler e escrever.
Chamei de tia, mas professora é o nome correto que deves ter.
É mestre dos saberes.
Tive outra professora que nunca teve um diploma, mas me ajudou a pegar na minha mão...
Mãe instrutora, Thereza era o seu nome.
Ensinando-me a escrever com letra bonita no meu caderno onde aprendi que a busca pode nos levar bem longe...
Foi também com seu exemplo de gostar da leitura e também de escrever.
Hoje tenho essa missão...
Sou uma professorinha.
Voltando a ser criança.
Ensinando a aprender.
Lembranças boas no jardim da minha infância.
Semente boa no coração de uma criança.

Maria Emilia B. Teixeira

Sou uma linha tênue entre a minha cabeça, garganta e coração.
Muitas vezes eu sou só o silencio...
Quando a falta de empatia impede o travessão do dialogo entre a sua e a minha opinião.

Maria Emilia B. Teixeira

Consciência não tem cor.
Se tivesse uma.
Seria... Incolor.
Sem preconceitos.
Sem causar qualquer dor.

sábado, 16 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Vou tomar um chá
De calma... Emilia.
De camomila.
Pétalas brancas e miolo amarelo.
Para tranquilizar esse meu estresse.

Maria Emilia B. Teixeira

Estava aqui fazendo a contabilidade da minha vida...
O resultado bruto deu exatamente isso: SATISFAÇÃO.
Eu não estou devendo a ninguém, porque é da minha conta e não da sua.

domingo, 10 de novembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Um  beijinho para a vida se tornar...
Mais levinha.
Mais queridinha.
Mais doce.
Bem menos...
Menos feiinha.
Menos azedinha.
Que seja um mamão com açúcar.

domingo, 3 de novembro de 2013

domingo, 27 de outubro de 2013

sábado, 26 de outubro de 2013

maria Emilia B. Teixeira

Encontro muitas vezes em seu olhar...Pollaka.
Muito mais de um humano que muitos se recusam a ser.
Obrigada pequeno animalzinho.
No diálogo do seu olhar... Alguns tem muito a aprender.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Aquele grito...
Aquele da sonhada vitória.
Que fica mudo... É que a virada depende da sorte.
Grito que ficou preso nos sonhos.
Um dia ele vem para fora com um sabor de quem sabe esperar a hora.
Os sonhos têm asas.
Por enquanto vou tomando um chá de espera e sigo acreditando que um dia tudo fique rosa.
Um mar de rosas.

Maria Emilia B. Teixeira

Já não me importo se me distancio do porto.
Desconfio que ele não seja tão seguro assim.
Mergulhei fundo por viver a vida apostando em alguém... E inconsequentemente fui arriscando...
Os que eu deixei... Já não são mais os mesmos.
Sei também que mudei... Embora a consistência do meu coração ainda seja mole.
Sinto muito isso...
Mas eu agradeço por ele ser assim senão perderia um pouco de mim.

domingo, 13 de outubro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Solidão... Que nada.
Não vou procurar pedras no meu caminho para agradar opiniões erradas.
Pérolas são raras.
O que tiver que ser meu.
Me procura.
Me acha.
Amo muito... A liberdade.

Maria Emilia B. Teixeira


Meu passado me olhou com pele amarelada.
Fios de cabelo brancos.
Vindo de uma batalha perdido dentro de si.
Cabisbaixo.
Contigo não quero mais nada.

Maria Emilia B. Teixeira


Eu sou a melhor pessoa que conheço.
A verdade do meu espelho reflete dando provas.
Eu me amo.
Eu me gosto.
Liberdade de escolha.
Depois de mim... Vem o próximo.

domingo, 6 de outubro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Não quero despir meu coração dessa roupinha infantil que ele usa quando é acariciado e valorizado.
De vez em quando ele vira criança no colo do meu peito feito bichinho na sua ingenuidade.
Sempre teimoso.
Ainda não cresceu de verdade.
Ele acredita que o bem nunca perderá para a maldade.
Precisamos de tudo leve quando se preserva o pouco do olhar da nossa criança que vive dentro da gente e faz bagunça e nos mostra a sua verdade.
Beleza vem de dentro e se esconde nos detalhes.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Eu acredito que exista alguém especial.
Que venha a somar contigo a serem um par.
Respeitando-se os ímpares que são.
Para resultar numa soma de dupla felicidade.
Onde um casal se sinta realmente num aconchego de uma casa.
Cúmplices... Cada um com sua personalidade.
Que a primeira vista é o que encantou de verdade.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Vivendo entre as aspas que a vida vem me dando.
Questionamentos...Faz parte do ser humano.
Seja lá o que for.
Que tenha o perfume de qualquer flor.

domingo, 22 de setembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

Eu bem que tentei disfarçar a decepção ou qualquer outro nome desse disparate.
Sentimentos confusos e perturbados.
O mal em ter transparências é que todo mundo está vendo na minha face...
O acinzentado feito do retorno daquilo que eu já havia expulsado.
Quando virei a ultima página de uma história maluca e que não queria ser uma de suas personagens.
Até esses dias chuvosos estão entristecendo essa triste realidade.
Mas a fé que trago aqui dentro espera...Por algo ou alguém bom no meio desse furacão...Eu acredito em milagres...Que me traga quem me ame de verdade.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Eu sei o que é mostrar ser forte e ter tudo estilhaçado por dentro.
Pela segunda vez meu mundo está caindo e tenho que ser forte...
Forte?
Ando cansada desse rótulo.
Eu preciso é de colo... Com laços de sangue.


domingo, 15 de setembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Não aceito a sua hipótese.
Nem sua tese malfeita a meu respeito.
Você não teve a sutileza de interpretar o meu texto.
Eu sou...
Feita de palavras delicadas e as vezes ásperas.
Esse é o meu talvez defeito... De dizer tudo na cara.
Para mim isso é respeito arrumando os diálogos.
Para poder recomeçar do zero a discordância das partes e dos fatos.
Assim poderei olhar nos olhos e esquecer uma mágoa.
A letra de minhas falas são claras, não usa roupas disfarçadas.
Insinceridade não é da minha parte.

domingo, 1 de setembro de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Nesse setembro eu vou primaverar.
Nascerá mais uma flor no meu maemiliário.
Flor da idade.
Com perfume da maturidade.

Maria Emilia B. Teixeira


É preciso muita força na coluna da alma.
Na vida tudo tem um preço.
Leve ou pesado.
Opte pelo óbvio.
Pelo que vai fazer você sorrir no final.

sábado, 31 de agosto de 2013

Maria Emilia B. Teixeira

O perfume amadeirado da cara de pau da hipocrisia me faz mal.
Prefiro o buquê do cítrico que é ácido.
Porém com o toque de fundo de personalidade.
Gosto de gente que tem cheiro de verdade.
Caso contrário eu quebro o vidro do que não era amizade.



quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Quando a mascara da beleza se desmancha com o tempo...
É substituída por aquela que você maquiou durante anos com os traços da sua personalidade.
A beleza interior irá sobrepor-se ao seu exterior.
Bela ou feia.
Cuide-se.
Reflita o seu reflexo diante do espelho.
Mude o que precisa mudar.
Admirada serás por aquilo que trás por dentro.
O resto... É poeira no tempo.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Aquilo que me mantém de pé e forte para enfrentar a vida e os meus limites é dispensável qualquer questionamento e julgamento.
Sou dona do meu nariz e de toda parte que me faz ser quem eu sou.
Meta o seu nariz na sua vida e procure algo para se orgulhar e amar.

domingo, 14 de julho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Hoje o domingo tirou o dia para chorar.
O sol não apareceu e ele se entristeceu.
O sol pediu que o arco iris fosse em seu lugar.
E avisar que tem dias que ele precisa se isolar.

sábado, 13 de julho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Isso aqui é a minha vida  nessa escrita.

Maria Emilia B. Teixeira


A assinatura da cumplicidade está na troca de olhares.

Maria Emilia B. Teixeira


Estou me sentindo viva e feliz, solidão não me faz mal, porque ela se encontrou comigo e trouxe a tona a minha Maria Emilia que sempre admirei e que por descuido à deixei  ficar reduzida a ninguém.
Esse encontro acordou a minha essência que é fundamental para me sentir bem e seguir em frente e renovada.
Recomeçando sem dá uma ré no passado.
Ré  jamais!
COMEÇANDO tudo de novo.
Maemiliando...
As coisas ruins passaram e eu acredito que Deus escreveu a minha vitória na palma da minha mão, cabe a mim segurá-la e acreditar que tudo é possível para quem acredita que mesmo passando por desertos a vida se esbarra na beleza da flor de uma nova vida.




Maria Emilia B. Teixeira


A maturidade me dá o dom de colher poesia no meu dia a dia.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Minha amada filha...Feliz Aniversário.
Minha filha mora aqui...
Em um lugar chamado: Meu coração!
Ela é espaçosa.
Ocupa todo o meu ser...
Dona do meu território.
Ainda faz bagunça dentro de mim.
Filha irmã.
Me questiona.
Me posiciona.
Me emociono.
Revejo meus conceitos.
Mudo meu jeito.
Me ergue e me segue.
Mas não me repete.
Tem vida própria.
Uma história diferente para si está escrevendo.
Terá um encontro com sua alma gêmea.
Me joga confete e me diz: Mãe amo você.
Juntas... Muita vida temos para viver.
Te desejo hoje e sempre.
Felizes Aniversários para você!
Presente de Deus!
Amo muito... Tudo em você.







domingo, 7 de julho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Sou como um livro.
Aqui dentro existem poucas pessoas marcando meu texto.
Algumas marcadas com lápis que a borracha com delicadeza apagou.
As especiais com fluorescente como ponto de luz que a vida marcou e ficou.








domingo, 30 de junho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Hoje eu quero apenas... Seu cobertor conchinha e o conforto das suas palavras.
Momentos únicos.
Jamais desperdiçados.
Esse é o valor de uma relação de amor de reciprocidade.
Onde o diálogo é a peça chave.










quarta-feira, 26 de junho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Aqui atrás desse muro de ser humana.
Existe uma criança insistindo no traço do desenho.
Pintando de verde a fé na vida da minha esperança.
Me recordo o dia em que ela chegou de surpresa na minha infância.
Trazendo meu brinquedo tão sonhado.
Eu sorri agradecida.
Pela visita da fada esverdeada.
Que me deixou uma mensagem: Que ela nunca morre no coração de quem acredita que ela é chama que não se apaga.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira


Acorda menino.
Para mudar o seu destino.
Se olhe no espelho.
E enxergue a sua cara.
Você cresceu.
É um gigante.
Com habitantes que te amam.
E um povo que mostrou que unidos jamais serão esquecidos.


terça-feira, 11 de junho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira




São coisas minhas que podem servir para alguém.
Uma dor ou um momento que servem como roupa aprendizado para a alma de outra pessoa.
É muito bom saber que tem pessoas que conseguem sentir o momento do outro... E ter a disponibilidade até mesmo em pensamento de trocar de pele e sentir a mensagem que o outro nos passa.
Isso é muito bonito.
A sutileza da delicadeza.
Ninguém tem mais tempo para isso... É mais fácil rotular.
Isso tem pronto e poupa o tempo de gente que sinceramente eu não quero por perto.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira




Quando dois corpos se procuram por amor, ambos celebram a união e a cumplicidade entre eles num só corpo.
Numa reciprocidade... Que é o mais bonito disso.

domingo, 9 de junho de 2013

Maria Emilia B. Teixeira




Eu sempre irei rascunhar as minhas palavras no papel.
Insistentemente elas pedem isso para mim.
Pensamentos e sentimentos... Uma dupla lado a lado.
Onde uma começa e a outra termina.
Eu começo e recomeço a sua vontade e verdade.
De momentos... Solitários.
Sou uma peça mal colocada em uma época totalmente errada.
Não me enquadro em nenhum quadro que pintem de mim.

Maria Emilia B. Teixeira




Há uma insatisfação dentro de mim que não tem o nome de revolta.
São demoras de expectativas que se criaram na minha desordem.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Maria Emilia B. Teixeira




Não diga que não passo dos seus pés.
Eu não passei por eles.
Estou muito acima... Sua prepotência não percebeu que ando no salto?
Não me igualo ao seu pé de chinelo.