domingo, 5 de novembro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


A partir do momento que você nasce, a estrada aparece à sua frente e a caminhada é inevitável, e deixar o passado no início é saudável para sua sobrevivência.
Mas quando nos aproximamos do final da jornada, lá vem ele engatinhando ao nosso encontro para relembrar o que foi vivido de bom e ruim.
Na sua memória só irá tocar esse disco antigo e riscado, sem importância para ninguém. Isso é um fato!
E sua história talvez ficará emoldurada na parede do tempo por aqui vivido no coração de alguém... Vivemos tempos egoístas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário.