domingo, 30 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira




Hoje ouvi música...
Foi tão bonito sentir que ela foi tirando algumas partes do meu passado para dançar.
Ele dançou e se retirou.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Ganhando tempo comigo.
Dedicando-me ao que sou.
Redescobrindo-me...
Reinaugurando-me.
Aqui dentro da minha casa, que é a minha pele.
Quem me conhece sou eu.
No meu interior.
Misto de emoções e sentimentos...
A flor... Da minha alma.

sábado, 22 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Viva sua vida.
Escreva a sua história.
Escreva a primeira frase.
Escreva a segunda.
E tenha coragem de escrever...
Aquilo que o seu coração fala no seu ouvido.


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Pessoas opacas não se deixam revelar...
Gosto das transparências e não de aparências.

Maria Emilia B. Teixeira




Já me coloquei várias vezes nas mãos de Deus na esperança de um milagre.
Por que acredito neles.
Mas a resposta só veio quando eu fiz o movimento para a minha decisão.
Existe a parte que cabe somente a nós em determinadas situações.
Feito a escolha...
É nesse momento que Deus nos abençoa.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira



Uma boa dieta mantém as curvas do seu corpo.
E boas leituras cuidarão das curvas do seu cérebro.
Não somos só um corpo.
Somos também cabeça e pensamento.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira





Se a sua vida não é um mar de rosas.
Não fique triste.
Existem perfume e beleza em outras flores.
Minha vida nunca foi um mar de rosas.
Mas eu não me importo pela rosa.
Nasci no mês da primavera e gosto de todas as flores.
Cada uma com sua beleza.
E no seu interior o fruto que plantamos.
A minha vida se transformou em um mar de todas as flores.

domingo, 16 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira



Antes do divórcio me falavam: Porque você não toma uma atitude e acaba com isso e fica sozinha.
Depois de um divórcio, a sociedade fica perguntando pelo seu par.
Minha resposta é essa:
Sou ímpar.
O individualismo agora faz parte da minha personalidade.
Apesar de tudo ainda acredito no amor de verdade e na reciprocidade das relações.
Mas no momento quero ficar assim.
Gostei do meu estado civil.
Solteira, estou comigo numa boa.
Eu me sinto muito bem comigo mesma, amo estar em PAR com minha essência.
Faz muito tempo que eu queria esse encontro com a minha paz e liberdade que não tem preço.
Geralmente quem questiona está com problemas de relacionamento e não tem a coragem de fazer o mesmo.
Vive uma vida de aparências, na ilusão de que ainda faz par com alguém.
Portanto sociedade não te devo satisfação e nem preciso da sua opinião.
O meu par? Anda por ai quem sabe um dia agente se encontre ou não.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Ser livre é ir ao encontro daquela criança que fui um dia.
E deixar que ela retome parte do seu lugar na minha vida.
Trazendo de volta...
O seu brilho.
O sorriso largo.
E a espontaneidade do início da minha infância.
Deixando-a 
Lavar a alma.


terça-feira, 11 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Feliz aniversário para mim!
Hoje é de novo... O meu dia!
Todo ano graças a Deus essa data se repete.
Trazendo consigo um presente para mim.
Traz-me um número a mais mudando o meu placar da idade.
Não gosto muito da adição, acho que ninguém gosta de ficar mais velha.
Mas faz parte do jogo da vida e de quem está vivo.
Assim vou somando números a minha existência.
Quem diria...
Com 48 anos e estou-me sentindo mais leve.
É que me desapeguei de algumas bagagens que com o tempo não faziam diferença na minha vida.
Elas estavam ali fazendo parte do meu cotidiano, mas numa situação de estranheza e sem sentido.
As bagagens não me serviam e nem eu servia para elas.
O jeito foi soltá-las.
Exigências da idade.


domingo, 9 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira



A imperfeição pode até ser bela.
Depende do olhar de quem nos vê.
Inaugurando defeitos perfeitos.
Quando olhado com a alma do amor.

sábado, 8 de setembro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


 HISTÓRIA REAL

Não existe casal perfeito.
Existem duas pessoas que se amam e se respeitam com as suas diferenças.
Resultando num encaixe quase perfeito.
Onde a folga do encaixe deve ser preenchida com o amor.
Esse tem o poder de moldar corações que estão na mesma sincronia numa união quase perfeita.
Por isso não são personagens de história encantada.
O homem não é príncipe.
E a mulher não é princesa.
Vivem uma história dentro da realidade e cumplicidade.
Diferente de um conto de fadas.
Existe uma história de amor entre um homem e uma mulher de verdade.



sábado, 1 de setembro de 2012