domingo, 28 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Não finja ser quem não é.
Naturalidade fingida de quem não sabe quem é.

Maria Emilia B. Teixeira


A moça estava na árvore da vida.
Passou por várias estações...
Amadureceu.
Continuou dura...
Igualou-se as pedras do seu caminho.
Mas a surpresa da primavera com sua flor.
Quebra a dureza da mulher.
Suas pétalas suavizam o caminho.
Mulheres adoram flores.
Enfeitam a vida.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Quantas vezes Deus vai querer me mostrar que sou forte?
Que devo aguentar.
Vida...Encarando-a de frente.
Percebo que seu semblante me revela uma “colega” e não “amiga”.
Mas apesar de sentir isso aqui dentro de mim.
Lá no fundo...
Onde ainda consigo enxergar uma luz simbólica, a esperança que parece ser minha “amiga” me sinaliza que algo de bom vai acontecer.
Eu prefiro acreditar nela.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira




Uma vida não é suficiente para você te dizer.
Nem com ajuda de interprete conseguem te entender.
Cada um entende o que bem quiser.
Definem-te.
Mas insisto em me dizer...
Sou feita de sentimentos e ressentimentos.
Nasci humana.
Vesti roupa de criança tendo uma infância bem vivida.
Brinquei muito com bonecas, subi em árvore,corri,joguei bola de gude,andei de bicicleta...
Levei vários tombos, me ralei.
Passei mertiolate e usei band aid.
E beijinho da mamãe e do papai para sarar.
Tudo cura rápido com essa roupa de criança.
O tempo foi passando e me vi.
Vestida de adolescente.
Cheia de sonhos e expectativas
Sonhei muito e realizei pouco.
Época de ilusões.
Com roupa de adolescente o tempo passa muito rápido.
Assustei-me um pouco quando me vi vestida de adulta.
Confiei em pessoas e me ralei de novo.
E parece que com essa roupa de adulto os tombos dói mais.
Porque machuca por dentro... Na alma.
Quem contou e conta as minhas lágrimas é Deus.
Que sabe a quantidade exata.
Da minha alegria.
Da minha tristeza.
Viver é desafio e superação.
Dizem que sou forte com roupa de gente adulta.
Acho que renasci das cinzas.
Mais cautelosa e exigente com a vida.
Decidi que não tenho tempo para perder com pedras brutas.
Quero apenas os diamantes a que tenho direito.
Lapidar pessoas é para Deus.
Já penso na próxima roupa que serei obrigada a vestir.
Que é a da sabedoria...
Pé atrás e olhos bem abertos.
Confesso que não tenho muito o interesse nessa moda.
Tenho que me preparar psicologicamente.
Se eu quiser ficar algum tempo por aqui.
Viver é complicado...
É misterioso.
Maravilhoso!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira


Ter sorte é...
Quando a vida lhe sorri perfeita.
Sem aparelhos.
Porque para alguns...
Ela faz seu sorriso meia boca.
Sem mostrar os dentes.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira



O professor é aquele que possui três chaves.
Que abrem portas...

A primeira chave ele te ajuda a fechar...
A porta da ignorância que aliena.

A segunda chave ele te ajuda a abrir...
A porta do seu conhecimento e do saber.

A terceira chave ele te oferece.
É sua... Utilize como quiser.

Ela é aquela que abre o seu autoconhecimento e autoditadismo.
Que deve estar sempre aberta.

domingo, 14 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira



Meu caderno me conhece muito bem.
Ele recebe sem críticas e julgamentos... Tudo o que eu escrevo.
Ele tem o código do meu coração.
Ele tem sido a minha melhor companhia em momentos só meus que compartilho com ele.
Ele me oferta o seu espaço, onde em suas linhas eu desenho o que sinto.
Nele vou deixando minha marca em suas folhas...
Com a pressão da minha emoção.
Ele não se importa quando lhe molho o seu papel.
É generoso.
E simplesmente acolhe e guarda.
O meu sentimento...

Maria Emilia B. Teixeira


Quando o sorriso não vem de dentro.
Como estampar a alegria?
Alegria tem seu colorido.
Já a tristeza...
Tem o seu tom pastel.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Maria Emilia B. Teixeira





Voltando no tempo


Queria voltar a ser criança...
Para brincar de esconde-esconde, e fugir do bicho papão da incerteza de muitas coisas da vida.
Queria voltar a ser criança...
Para trazer sempre um sorriso no rosto, e demonstrar aos que me amam a certeza de que sou feliz.
Queria voltar a ser criança...
Para ter sempre a certeza da resposta, nos pedidos que faço ao papai do céu.
Queria voltar a ser criança...
Para fazer carimbo das mãos com tinta, e deixar minha marca no coração de quem eu amo.
Queria voltar a ser criança...
Para poder usar sempre o lápis de cor para pintar todos os meus dias cinza e tristes com as cores do arco-íris, a cor da ESPERANÇA. 
Queria voltar a ser criança...
Ter o direito espontâneo de fazer careta para meus erros e também para algumas pessoas do meu cotidiano.
Queria voltar a ser criança...
Brincar de bailarina e saber dançar com a vida quando ela me tirar para dançar.
Hoje sou gente grande.
Por que um dia a gente cresce... Entre aspas...
A gente pensa que cresce...A criança que fui ainda está aqui em construção constante.
Chorona que reclama e bate o pé com muita personalidade.
O segredo e não parar de crescer, porque é para frente que se anda, pulando e soltando os obstáculos da vida. 
Hoje sou gente grande, não uso mochila.
Na bolsa tenho contas da responsabilidade.
Queria voltar a ser criança...
Brincar com massa de modelar e moldar algumas pessoas.
Mas descobri que isso é difícil e que tenho que amá-las do jeito que elas são.
E que eu também preciso ser modelada na minha imperfeição.
Todos os dias eu volto a ser criança...
Brinco de boneca, carrinho, canto, danço, jogo bola, conto histórias...
Deus me deu o privilégio todos os dias de brincar com anjos crianças no meu trabalho como professora,onde me realizo e aprendo todos os dias dentro desse universo infantil.