sábado, 31 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


A minha alma me pede coisas que não consigo entender.
Escrevendo eu vou decifrando os espaços vazios... Tentando preenchê-los diariamente com o que posso oferecer.

sábado, 24 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


O tempo é expert em dar as respostas que em alguns momentos calamos, não por covardia ou por falta de argumentos ou razão, mas por falta de respeito de igualdade da outra parte de um diálogo.
O silêncio é uma resposta com reticências... Do passado, presente e futuro.
Um desses tempos mostrará o fruto da colheita para quem acha que planta verdades.
Algumas respostas tem a paciência da espera... A espera de quem estava na razão.





segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Perdendo ou ganhando... Sem medo de viver.
Buscando somente em partes por aquilo que vale a pena e que se perdeu entre as aspas de histórias que coube a mim viver.
Chamado do meu próprio coração, impossível recusar, são características da minha essência que está entre essas aspas que me garante continuar.
Essa é a parte da música mais bonita, onde a vida te chama de volta fazendo uma reverência:
Vamos lá!
Te dou a mão pra te acompanhar, mas pegue somente o que te importa, o resto fica no álbum de fotografias, lugar onde deve ficar.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Maria Emilia B. Teixeira


Num coração habitam infinitas palavras, diálogos e expressões.
Tanta coisa aqui dentro...
Que hoje por cansaço eu resumo em três pontos...
Reticências, a vida está cheia delas.
É tão bonito quando alguém por empatia consegue entendê-las.