domingo, 6 de maio de 2012

Maria Emilia



Não preciso agradar a todo mundo para que gostem de mim.
Não distribuo amostra grátis da minha pessoa.
E nem bula para me entenderem.
Minha tarja é de sentimento e verdade.
Minhas atitudes e conduta falam por mim.
Por isso não coleciono amigos.
Quem coleciona, procura algo em comum e as mesmas características
No objeto a ser colecionado.
Pessoas são ímpar e cada um com sua singularidade.
Gente de verdade se reconhece e cria laços.
Assim se formam amigos.
Sobram-me dedos na mão para contar meus amigos.
Porque amigos se provam como no juramento de um casamento.
Na alegria, na tristeza, na saúde e na doença...
Se os laços afrouxaram ou se romperam.
Esqueça não é amigo.
Mas se continuam do meu lado nos meus  piores momentos.
Esses com certeza merecem receber de mim o nome de “amigo”.
Já para colegas faltam dedos, porque esses são figura barata no mercado.
Com esses da para fazer uma coleção de gente de mentira.

2 comentários:

  1. bah, nem sei o q comentar de tão perfeito! lembrei de várias pessoas q já passaram na minha vida ao ler isso.... parabéns! teus textos são profundos, intensos e cheios de poesia e vida!

    ResponderExcluir
  2. O que eu vou dizer depois desse elogio?
    Eu fico assim...Feliz.
    Muito feliz!
    Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário.