quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Maria Emilia B. Teixeira


A velhice é uma casa velha, talvez uma prisão, sua alma pode ser jovem, mas é ela que tem as chaves.
Entre o passado e o presente, diálogos intermitentes.
Ela desarruma a beleza e bagunça o intelecto.

7 comentários:

  1. Não tenho refletido sobre a velhice o tanto que gostaria. Deveras, o pouco que sei é que as pessoas se estranham, almas joviais habitando corpos limitados. Vejo sua inquietude, isso me serve de aprendizado. Gostei muito de tua descrição. Penso que assim é. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que as pessoas não deveriam envelhecer, deveria ser travado o relógio cronológico na idade que melhor nos convém. Boa noite.

      Excluir
    2. Penso que sim, que uma vez que a alma das pessoas parece não envelhecer, mas guardar uma vitalidade que aparenta sempre a faixa dos vinte a trinta, trinta e cinco anos, algo está fora do padrão com o corpo. Minha mente tem vinte e dois de vitalidade, sinto que meu amadurecimento psicológico alcança a faixa dos trinta, mas meu corpo já vai este mês para trinta e três. Se não for inconveniência minha, se pudesses travar teu relógio físico, onde o travarias? Eu travaria nos vinte e dois a vinte e cinco. Boa noite, bons sonhos a ti

      Excluir
  2. Todos não queremos travá-lo em quando melhor nos encontramos?! Penso que sim. És muito bela e tua imagem de perfil travou onde querias. Boa noite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não temos esse poder,mas seria muito bom.Obrigada pelo bela, essa imagem de perfil é a minha atual.Boa noite.

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário.