segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Maria Emilia B. Teixeira


 Não é egoísmo

Absorvida pelos acontecimentos do meu cotidiano.
Não tenho tempo para os problemas alheios.
Não é egoísmo.
É pela minha sobrevivência...
Estou me recompondo.
Contando comigo mesma.
Jamais vou desistir de mim.
Puxando fôlego.
Recomeçando sempre.

2 comentários:

  1. Quintana disse que um poema salva um afogado. Em casos de falta de fôlego um poema ou uma música são sopros de ar para os pulmões. Indico o Fagundes Varela ou o Cassimiro de Abreu. Eles já me salvaram...

    Abraço

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário.